Sobre silêncios e afetos

Pequeno conto sobre palavras e sentimentos que se sustentam no silêncio
Outro dia. Quarentena. Não sou de abraçar, mas confesso que esses dias tenho sentido essa vontade enorme de abraçar. Pessoas. Pessoas que conheço, que convivem comigo, com quem trabalho, que acabei de conhecer. Outro dia. Acordo, faço café, respondo mensagens, resolvo problemas, crio problemas (dentro de mim), machuco um pouco mais meu rosto, converso com os cães, olho a rua, penso no que li ontem, no quanto não dormir. No silêncio. 
Compartilhe!
Deixe seu comentário

Leia mais em:

Leia Também

Texto sincerão sobre o Proac
14/01/2021
Texto sincerão sobre o Proac
Sobre 2020 e a publicação de Sabendo que és minha
31/12/2020
Sobre 2020 e a publicação de Sabendo que és minha
No começo, era um blog
24/11/2020
No começo, era um blog
Livros para quem quer escrever livros
06/10/2020
Livros para quem quer escrever livros
Assine gratuitamente a newsletter * Fabrina com F * e receba toda semana o puro suco dos blogs da década de 2000. Narrativas, anginas, digressões, resenhas e comentários feitos por uma mulher que escreve.
Fabrina Martinez - Escritora, poeta, jornalista.

Fabrina Martinez - Escritora, poeta, jornalista.

Proac